Serafim, 60 anos, bancário

2015-11-15


Perder peso, praticar uma alimentação mais cuidada e reduzir a gordura abdominal foram as principais razões que me levaram a encontrar ajuda de um especialista. A primeira avaliação no dia 03 de Fevereiro veio comprovar as evidências: IMC 32,2 (obesidade classe I) e massa gorda 37,9%. A água corporal nos 46% era o espelho de uma actividade física inadequada e desproporcionada de 6 a 8 horas de treino semanal em ginásio alternada com caminhadas esporádicas.
Iniciei de imediato o plano que me foi proposto ao nível alimentar e físico. Os resultados começaram a ser visíveis logo nas primeiras semanas e foram sendo melhorados avaliação após avaliação. Seis meses passados, mais precisamente na avaliação de Julho foi-me dada a grande notícia, estavam reunidas as condições para passar a um regime de manutenção. Os valores foram surpreendentes: peso normal e percentagem de gordura corporal de 21,91.
Se me perguntam se foi difícil atingir tão rapidamente aqueles valores, direi que não; que foi uma mudança radical nos hábitos alimentares e físico, direi que sim. Mas valeu a pena o esforço e acima de tudo a força de vontade e o querer que empreendi ao plano que me foi proposto.
Hoje sinto-me outra pessoa. Com os meus 60 anos, sou mais feliz por perceber que enfrento menos riscos por eventuais problemas cardiovasculares e estou mais disponível.